Blog Yara Dias
  • 15/Jun
    2018

    TEXTOS

    A violência oculta

    Trata-se de uma violência que não se vê.
    Tantas promessas de visita.
    Para cada ausência, uma desculpa.
    Algumas tão esfarrapadas. E, quanto menos convincente, mais decepção causa.
    É certo que você tem sua vida, sua rotina, suas obrigações.
    É certo que conciliar estudos, trabalho, amigos e festas já tem sido o suficiente para consumir todo seu tempo.
    A vida de adulto exige muito de você.
    Daí não sobra tempo para o almoço de domingo, o café da tarde do sábado ou, sequer, a ligação durante a semana para saber se está tudo bem.
    À sua espera, tem alguém com tanta experiência de vida. Alguém que muito poderia te ensinar sobre o tempo. Mas você nunca faz dela sua prioridade.
    Nunca pode.
    Nunca consegue.
    À sua espera, tem alguém com saudades. Alguém que sente falta da casa cheia e de ter alguém para conversar.
    Aliás, nas poucas vezes que você dispõe de tempo, é sempre tão escasso. Você divide sua atenção com o celular. Interrompe histórias por serem repetidas. E quase não tem paciência para as limitações que a idade traz.
    Você é tão cruel com essa sua violência velada.
    Sua ausência machuca.
    Suas recusas ferem.
    Suas desculpas fazem sangrar.
    Tão imperceptível quanto o mal que causa é, também, a dor causada.
    Ninguém vê, mas ela existe.
    Aqueles cabelos brancos que vieram com o tempo, aquela pele cheia de marcas que a vida trouxe e aquelas mãos calejadas de tanto trabalho, apesar de não levarem uma vida agitada, têm vida pela frente. Têm sabedoria guardada. Têm muitas histórias para contar (mesmo que já tenham contado antes). E sofrem com sua falta.
    Não demore a perceber que seu abandono também é uma forma de violência.
    Não demore a perceber que aqueles cabelos brancos, aquela pele cheia de marcas e aquelas mãos calejadas precisam de cuidado. Precisam de amor.
    comentários
  • 12/Jun
    2018

    TEXTOS

    Descrição de amor

    Se eu fosse descrever o amor, diria que ele tem um sorriso lindo. Desses que nos fazem ter vontade de sorrir também, não porque sabemos o motivo, mas porque ele contagia e, quando contagia, chega iluminar.
    Se eu fosse descrever o amor, diria que ele tem olhos que brilham. E é um brilho sincero, daqueles que a gente sente que traz luz para tudo que está ao redor e que, também, aquece o coração.
    Se eu fosse descrever o amor, diria que ele tem um abraço apertado. O abraço que acalma, que alivia, que dá segurança. O abraço que é abrigo, que é morada.
    Se eu fosse descrever o amor, diria que ele coça a nuca quando está sem jeito. E é o jeito mais lindo de quem não sabe o que fazer.
    Se eu fosse descrever o amor, diria que ele tem um coração tão bom que reflete em seu sorriso, seu olhar, seus gestos e seu jeito.
    Se eu fosse descrever o amor, diria que é igualzinho a você.
    Eu, quando penso em amor, lembro de você, porque, talvez, eu não te vejo apenas com meus olhos, mas te sinto com minha alma.
    comentários
  • 28/Abr
    2018

    TEXTOS

    Espera no altar

    Hoje, quando as portas da igreja se abrirem, caminharei para você. Eu caminharei para você como sempre fiz, até mesmo antes de nos conhecermos, porque, toda vez que eu me afastava daquilo que julgava ser insuficiente para mim, era um passo que eu dava na direção daquilo que eu almejava para minha vida.
    Hoje, quando as portas da igreja se abrirem, reconhecerá a mulher por quem esperava, aquela que você sabia que um dia que chegaria.  Reconhecerá aquela que é a sua companheira, sua parceira, sua amiga, sua amante. 
    Aquela que se sente tão à vontade para ser exatamente quem é quando está na sua presença. Aquela que a companhia não te impede ser você mesmo.
    Eu caminharei em sua direção. Você não hesitará em ir ao meu encontro. Nosso sonho se realizará. Tantos outros ainda vamos realizar no futuro.
    Não consigo imaginar a emoção que sentiremos quando nosso momento tão esperado chegar. Não sei se nossas mãos suarão, se ficaremos nervosos, se as lágrimas escorrerão por nossos rostos. 
    Não sei qual será a reação das nossas famílias e amigos. Alguns deles, certamente, vão deixar a emoção falar mais alto.
    O que posso afirmar é que, quando finalmente estivermos frente a frente, saberá que serei para sempre sua de todo meu coração, com toda minha alma. E você será verdadeiramente meu, como sempre quis.
    Espera por mim no altar! 
    comentários
  • 22/Fev
    2018

    PENSAMENTOS

    Visita

    Nesta noite, eu te abracei em sonho e aliviei a dor da saudade.
    Foi a visita mais linda que Deus me permitiu fazer no céu!
    comentários
  • 14/Fev
    2018

    TEXTOS

    Vinte e todos

    Todos os 20 estão diante de mim.
    Quando o primeiro chegou, achei que, até todos eles surgirem, eu deveria focar em construir meu futuro. 
    Não tenho metade do achava que teria naquela época, mas que futuro eu construí, bicho. Sou muito maior do que eu imaginei que seria.
    Nunca me vi tão completa antes disso!
    O que eu construí desde que os 20 chegaram foi uma mulher forte, com valores bem definidos, com personalidade de quem sabe o que quer. E isso vale mais do que qualquer outra conquista, até porque, a mulher que sou hoje está pronta para conquistar o que quiser e, se eu não tivesse me feito assim, talvez, qualquer outra vitória não teria uma base forte para sustenta-la, assim como hoje eu tenho.
    Eu vivi, durante todos os 20, desamores, mas, acima de tudo, conheci o amor. Não digo apenas do amor entre homem e mulher, desse amor que é muito mais do que tesão (ah! depois de alguns 20, não temos motivos para não falar com naturalidade sobre o que sentimos), mas me refiro ao amor de neta, que aproveitou os seus velhinhos enquanto eles estiveram aqui; ao amor de filha, que sabe que tem os melhores exemplos para serem seguidos; ao amor de irmã, que tem um elo de passado e futuro sempre bem presente; ao amor de tia, que aprendeu que alguém tão pequeno é capaz de te desarmar só com o olhar; ao amor de amiga, que sabe ouvir e tenta mostrar o melhor lado de todas as situações; e, sim, ao amor de homem e mulher, que faz desejar viver todos seus sonhos a dois.
    Eu estudei, aprendi, trabalhei, me esforcei, não tive o que quis, soube esperar, consegui, mas não parei. Estou no caminho. Não sei se vou chegar, mas a verdade é que estarei sempre um passo mais próxima de onde quero. Parada, jamais!
    Fiz novos amigos, deixei alguns para trás. Eu me machuquei e curei cicatrizes que ninguém via. Eu vivi sonhos. Eu vivi a realidade nua e crua. E ela dói! Mas ela também me fez amadurecer.
    Hoje, todos os 20 são meus. E tem muito mais que pode vir a ser. E tem muito mais que eu quero ter. Tudo pode ser meu. Todos. 20 e todos, todos meus!
    comentários

Meu coração é grato a Deus!

CURTA NO FACEBOOK SIGA NO INSTAGRAM

CATEGORIAS

COMPARTILHE

2013 © Copyright Yara Dias. Todos os direitos reservados.
Premium Art Desenvolvimento Web