Blog Yara Dias
  • 29/Out
    2017

    TEXTOS

    Sua luz

    Na escola, eu te olhava de longe. Sou só mais um cara que te admirava em segredo. Quantos iguais a mim você colecionava mesmo sem saber.

    Você não gostava de sentar na primeira carteira, mas nunca foi do fundão. E eu, que sempre fui CDF, mudei de lugar só para olhar mais para você sem que os professores chamassem minha atenção. Vez ou outra, percebia que mais meninos te olhavam. Ardia de ciúmes. Às vezes, eu tentava me convencer de que você não era tudo isso. Magrela demais. Totalmente atrapalhada nas aulas de Educação Física. Quando já estava acreditando nisso, você abria aquele sorriso lindo de quem está com vergonha por também reconhecer seu desastre e, ainda assim, continuava tentando. Aí não tinha jeito, eu voltava a te admirar.

    Nas discussões em sala, não perdia para ninguém. Ninguém a intimidava. Tinha sempre numerosos argumentos com um vocabulário tão rico que o pessoal da sala nem acreditava que assistia às mesmas aulas de Língua Portuguesa que você. De onde vinham tantas palavras diferentes? Eu adorava quando provava, por A mais B, que estava certa. Era ainda mais linda quando ficava brava. E você sempre ficava.

    Acho que seu brilho vinha de dentro. Você estava quietinha na sala, ninguém havia te notado, mas, de repente, começava a falar e todo aquele lugar era luz. E ela vinha de você. Aí, quando você voltava a ficar em silêncio, nós conseguíamos notar suas mãos delicadas, seu cabelo bonito, suas sardinhas discretas, seu olhar marcante e, claro, seu sorriso arrebatador. Arrebatou meu coração. E mais tantos outros que eu sei.

    Agora, estamos na faculdade. Não mais na mesma sala. Por aqui, ninguém brilha como você. De vez em quando, posso notar que algumas meninas conseguem reluzir. Vou ser bem sincero em dizer que elas são, inclusive, mais bonitas do que você. Mas eu acho mesmo que beleza não é tudo, porque, como na maioria das vezes aqui é escuro, eu quase não consigo ver.

    comentários
  • 05/Out
    2017

    TEXTOS

    Feliz

    Feliz, feliz, feliz. O fim da história dela terminou assim: só, feliz!

    Realizada. Plena. Cheia de conquistas.

    Antes disso, foi uma criança tímida que, dificilmente, se enturmava com molecada da rua. Sentia as bochechas pegarem fogo quando as crianças gritavam seu nome na tentativa frustrada de terem sua atenção. Na escola, colecionava boas notas e a admiração de seus professores, mas, no recreio, dificilmente era vista brincando com os outros alunos.

    Quando a adolescência chegou, trouxe, na bagagem, uma segurança que não é comum para essa fase, e ela despertou para o mundo. Fez amigos que estão com ela até hoje, outros que foram extremamente leais enquanto mantiveram o contato. Não teve inimigos, mas muitas meninas invejavam seu cabelo e seu jeans rasgado.

    Logo veio a primeira paixão, a segunda, a terceira. Ela se divertia com o novo e, quase sempre, lidava bem com o fim.

    Aí veio a faculdade, as festas memoráveis e um sentimento que não conhecia. O cara de cicatriz no queixo e olhos castanhos tirou, pela primeira vez, um “eu te amo” da boca dela. E eles estudaram, viajaram, foram a muitas festas juntos. Ela conheceu uma felicidade que só aqueles que se apaixonam perdidamente sabem descrever.

    Todos os seus planos incluíam a ele.

    Até que ele se sentiu no direito de questionar seus sonhos e interferir neles.

    comentários
  • 04/Out
    2017

    TEXTOS

    Não sou para você

    Não vou mentir que esperei sua volta.

    Senti sua falta.

    Demorei a acostumar com a sua ausência.

    Vez ou outra, as lágrimas tomavam conta do meu rosto, e eu dormia pensando em nós.

    Mas eu não fiz nada para que voltasse para mim.

    Acho mesmo que você teve motivos para ir embora. Mais ainda para não voltar.

    Espero que esteja cuidando bem de você, porque eu não aprendi sequer a cuidar de mim.

    comentários
  • 04/Set
    2017

    TEXTOS

    Oceano

    Eu queria te dizer que mudei.

    Quando você me conheceu, eu era incompleta.

    Tão incompleta que cheguei a pensar que você seria minha metade.

    E foi por certo tempo.

    Uma metade que não encaixava, não combinava, que destoava.

    Só que, quando forçamos sob nossa pele algo que não encaixa, ela machuca, inflama, dá rejeição.

    O processo foi exatamente este: ferida, dor e expulsão.

    Mas não pense que minha vida seguiu o rumo óbvio que você imagina de cicatrização.

    Teve, sim, choro, mas não fiquei, apenas, ferida.

    Cada lágrima era lago, era rio, era mar.

    Fiquei completa.

    Sou oceano.

    E oceano tem tsunami que faz transbordar!

    comentários
  • 07/Ago
    2017

    TEXTOS

    Superar

    Você até que engana bem aos outros.
    Só não conseguiu ainda se convencer de que a história acabou.
    Dentro de ti, tem uma voz que te orienta a supera-lo. Mas sua interpretação de superação está equivocada. Quer ser superior a ele ao invés de deixa-lo passar.
    Entenda que, ao contrário de você, cada passo que ele dá é por ele mesmo, sem querer provar nada a ninguém, a não ser provar da felicidade de cada uma de suas conquistas. 
    Não tem nada a ver com você, com os seus sentimentos, com o que isso te causaria. A causa é própria: só dele. Ele não pensa em você quando faz seus planos.
    Supera esse cara, menina. E, quando eu digo “supera”, é para deixa-lo ir embora.
    comentários

Meu coração é grato a Deus!

CURTA NO FACEBOOK SIGA NO INSTAGRAM

CATEGORIAS

COMPARTILHE

2013 © Copyright Yara Dias. Todos os direitos reservados.
Premium Art Desenvolvimento Web